sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Sobre caminhos, deuses e o amor


Halloween, o dia das bruxas invade a cultura brasileira. Invade sim; afinal, não faz parte de nosso rico tesouro folclórico. A palavra Halloween tem origem na religião católica. É uma contração da expressão “Ali Halliows Eve”, no inglês atual, “All Hallows Eve”, que significa “Véspera do Dia de Todos os Santos”. Com o passar dos tempos, a comemoração do Halloween, tornou-se mais conhecida na América após a emigração escocesa, em 1840.

Alguns dos costumes levados pelos colonos foram mantidos. Como exemplo, temos as Jack-O-Lanterns que, feitas com nabos primitivamente, passaram a ser feitas com abóboras. Conta a lenda que um homem chamado Jack não conseguiu entrar no céu porque era muito avarento e foi expulso do inferno porque costumava pregar peças no diabo. Foi, então, condenado a vagar eternamente pela terra carregando uma lanterna para iluminar seu caminho.


“o amor à força e ao poder sobre as pessoas, impossibilita qualquer amor que sirva às pessoas. E amor que não se dá, é tudo, menos amor”

Se me perguntassem o que me ilumina os caminhos, diria tratar-se de um ponto de vista. Pra mim, o amor. Sem amor, restaria uma sobrevivência biológica. Nascer, crescer, reproduzir e morrer, envelhecendo em todo o processo desde o nascimento. Havendo amor, porém, a liberdade e a esperança me estimulam à capacidade de encanto com o que posso ser, a criar coisas a partir do sonho, a acreditar em possibilidades para além do limite, fazendo com que descubra novas cores e novos sabores em todas as coisas. Havendo amor, o chão é firme para construir aquilo que vale à pena, sendo válidas todas as coisas quando há querer-bem.


Pra mim, o amor é mais do que sentimento. É Dom que se quer achar em qualquer um(a). Como curioso que sou, buscando sempre os porquês, saí pelos caminhos que construí à procura da Fonte. E a encontrei em mim como um abraço dos ventos, o qual não vejo porém sinto, percebendo-o quando as coisas se movimentam para o bem, para a reconstrução de pavimentações esburacadas no viver de cada um. Descobri a Fonte em Deus, que por sua própria natureza não pode ser definido como “deus”, que é o Estado Essencial, Primordial, Final e Eterno de Toda Existência, conforme a descrição budista de deus-sem-eu.

Sobre tudo e todos, fora de qualquer disputa ou competição, há Aquele que diz de Si mesmo que Ele é Ele, é pessoa, é o Eu sou. Ora, esse é Deus. E é todo-poder, toda força e toda sabedoria. Entretanto, Ele diz de Si mesmo que apenas É (Eu Sou) e que É amor. Por isso, confesso, amar faz sentido quando se diz que se O conhece.

Li, certa vez, um artigo do Caio dizendo que “Deus é o Todo-Poderoso, mas isso é apenas bom porque Ele é amor; do contrário, um Deus Todo-Poderoso que não fosse antes de tudo amor, seria um perigo a toda criação. (...) aqueles que se devotam aos deuses de “poder e força” (e seus derivados, como a prosperidade, etc.) não sabem o que é amor, senão como sentimento de afinidade egoísta e pagã; posto que o amor à força e ao poder sobre as pessoas, impossibilita qualquer amor que sirva às pessoas. E amor que não se dá, é tudo, menos amor conforme o Deus que é amor.”

Na projeção de como se entende “deus”, fácil será dizer quem e como nós somos. É neste caminhar que sigo sendo iluminado. Feliz “Halloween”!

7 comentários:

Robson disse...

Temos esse Deus muito em comum, talvez mais do que pensamos...Tambem curto o Gondin além do Cáio, a leveza dese ser, me deixa aliviado.
Abraço

Serginho Tavares disse...

então eu tenho esse Dom porque eu te amo muito!
e adoro festas de Halloween
um dia irei em uma de verdade nos EUA

beijos

[Farelos e Sílabas] disse...

...

Robson:

Temos tanto em comum, e a descoberta tem sido generosa para ambos!

Ambos, Gondim e Caio, conheço há mais de uma década, inclusive pessoalmente. Obras de ambos não faltam comigo. E você tocou num ponto que converge para o que creio: a leveza no ser.

Bom te receber na leitura nestes comentários! Abraço!

...

[Farelos e Sílabas] disse...

...

Serginho:

E antes que você possa dizer que o tem, tem-no (Ele), você!

Imagina se você não iria amar Halloween, meu amigo com sangue festivo - sinal de vida, energia para o viver!

Beijo!

...

Gui Sillva disse...

preguiça para esse tipo de festa!
bom findi.

HSLO disse...

Nossa amo Halloween...aff. É muito bom.
Amigo o texto ta lindo viu.

Beijão e um bom final de semana.

O Pequeno Diabo disse...

axo q eu nunk curti halloween
nunk vivi isso

mas enfim
gostei desse txt sobre o caminho e mais ainda dando a noção do poder d deus e sua relação com o amor

mas agora... o q é o amor?
essa eh dificil...

xx

Related Posts with Thumbnails