segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Dia de homenagem II


Apesar da distância geográfica que nos separa, Madrezita, meu coração tem salas confortáveis para sempre lembrar de ti. Não como meras saudades, mas como bons sentimentos, aqueles mais filiais, imagináveis e possíveis. A justa homenagem não é pelo seu dia (ou por qualquer outro que venhamos convencionar como seu), mas pelo dia de saber ser você, Madrezita. Isso é o que importa! Sei que você entenderá - e sentirá - o que quis dizer por estas linhas em Farelos & Sílabas.

Sou uma canção de ninar!
Experimentadora dos sabores do tempo...
Estrela da constelação familiar.

Sou feita com a síntese
do segredo de amar!
Tenho duas fases: minguante e cheia,
assim como o luar!

Ivone Boechat

2 comentários:

Anna Maria disse...

Meu lindo e muito amado filhão, RICARDO!
Estou sem palavras,mas agradeço muito a Deus pela sua vida,agradeço a você por existir e ter o carinho e o cuidado com esta mãezinha que um dia abriu o coração e te recebeu de braços abertos,com muito amor.Lindo, você existe e será sempre "mi hijito de mi corazón".Te amo muito,meu filho!
Um beijo da sua mãezinha,ANNA MARIA

[Farelos e Sílabas] disse...

Depois dessa fiquei até sem palavras... (risos).

Besos mil, Madrezita!

Related Posts with Thumbnails