quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Sóis de gratidão




Acordando o coração pra tomar sucrilhos com lembranças no café da manhã, me dei conta que as páginas da agenda chegaram ao fim. Sou daqueles que pegam o calendário e dizem: mas já vai, logo agora que nos tornamos íntimos?

No entanto, 2008 nem se importa com minhas nuances à la Janette Clair. Ele, quando se percebe, foi-se. De fato. À propósito: cadê?

Agradeço por ordem cronológica ao inverso. Estou de pé após três dias com quaisquer dessas viroses anônimas - pelo menos, pra mim - que nos embalam em casacos e cobertores, mas nos deixam chupando dedo, insatisfeitos com aquelas dores todas pelo corpo (precisavam ser tantas?), inclusive no latejo irritante dentro da cabeça. Emagreci 2kg, já considero um ganho inegociável. Tudo bem, não sou homem de dramas. Se possível, teria perdido de outra forma. E sem precisar do incômodo da febre!

2008 foi uma aula com muitos sóis pra mim. Sóis de sol-(i)-dariedade! Tantas lições que me inspirariam mais textos, alguns mais inteiros que os que por aqui semeio em palavras. Cresci pra baixo e para os lados. Alarguei algumas fronteiras. Removi estacas. Levei sustos e nadei nas águas gélidas das frustrações. Mal sabia serem lições de casa. Nada se perde, diria Lavoisier. Em algumas dimensões, encantei-me com a beleza da humanidade que re-LUZ num gesto ou num bom olhar; noutras, todavia, agradeci pelo privilégio de ter descoberto que alguns seres mui próximos, sorrindo e dividindo segredos de liquidificador, eram criaturas bizarras porquanto bifaciais (duas caras pra ser mais explícito na carona do termo). Por insistir naquilo que queria ver, só fui descobrir quando os ventos resolveram ser mais explícitos, transformando-se em vendavais. Houve alguns atropelos, quase cheguei às vias de fato. O resultado é que fui parar num posto médico com a pressão lá na cobertura de um prédio de 17 andares. Era maio, quase na metade do ano. Nunca mais um sorriso e uns tapinhas nas costas soaram como antes.

Os meses foram amadurecendo com as idas e vindas das estações. Os sóis, contudo, sempre despontavam. Nem que estivessem por debaixo das nuvens… Tantos frutos foram colhidos! A cada fruto, uma oportunidade. A cada situação, uma experiência diferente (algumas novas). Diante de mim, no entanto, o encontro com os melhores terrenos férteis para crescer pra dentro e pra fora. Abraços foram muitos. Nenhum deles igual. Assim como cada manhã. Assim como a experiência de me refazer do pó da terra.

Na última colherada em pleno café da manhã, a certeza de que o milagre é possível. Quem duvida é porque teima chamar experiência de experiência. E só.

Um brinde à luz do sol!


...

16 comentários:

Serginho Tavares disse...

feliz ano novo
te amo
demais
demais
demais
demais

Robson disse...

Diante dese texto só me resta dizer... feliz colheita em 2009 meu amigo! de todo coração!
...

[Farelos e Sílabas] disse...

...

Serginho:

Demais
Demais
Demais

____são as acentuações
___é a tua amizade
_e o teu coração
_amigo!


Feliz VOCÊ no Ano Novo!
Beijos festivos!

...

[Farelos e Sílabas] disse...

...

Robson:

Colheitas.
Semeaduras.
Aplainar da terra.
O coração do homem faz planos.
E germina. E cresce. E floresce.
_____no devido tempo, os frutos.


Quais frutos?
São tantos...
O aprendizado.
O crescer-em-si.
A amadurescência.
O que dá sabor: sonhar e viver.


FELIZ por tê-lo presente,
_____um presente pra mim!
__________que amigo! Um fruto!


...

Leonardo Werneck disse...

Bom 2009 pra ti!

abração

Mãezinha, Anna Maria disse...

Meu filho,ao ler este texto eu ia me estender muito para poder chegar aonde queria,mas achei melhor dizer apenas uma coisinha, bem ao pé do ouvido para que ninguém me escute. Inclusive vou colocar em caixa alta para você ver e escutar melhor, rsrsrs...

CUIDE-SE NESTE 2009,POR FAVOR!

Um beijo grande no seu coração.
Mãezinha mineira,que sempre ora por você.

Rodrigo Brower disse...

Já falei que amo seus escritos? suas palavras? Deus sempre quando leio seu blog, penso o quanto ainda preciso ler! Ótimo começo de ano, renovado e revigorado! =D

@line-;-- disse...

Lindo texto.

Tim-tim!

O Profeta disse...

A humildade da água
Uma folha solta no vento
Cai sobre o mundo um manto de fino orvalho
Cada gota aprisiona um pensamento


Que o ano de 2009 seja a chegada aos teus mais
verdadeiros sonhos, que a tua alma encontre as mil cores
do feliz pensamento…


Que os nossos caminhos se juntem no espaço intermédio
entre a ternura e o tempo da viajem.


Abraço

sergio disse...

Querido poeta, saudade!

Escrevo para atualizar-te acerca da mais recente novidade: dei uma entrevista ao Fantástico que vai ao ar hoje, no primeiro programa do ano de 2009.

Se conseguires assistir, escreve um comentário lá no blog.

Beijo especial,

Sergio Viula

Raí disse...

Um ótimo ano para ti...Te acompanho mais de perto agora. Lindos textos enchem a alma e acalenta dores e temores em dias complicados.
Impossível não deixar farelinhos cair aqui..rs
Abração

Luifel disse...

Rapaz, sem palavras pra esse seu texto!

Eu entrei meu 2009 nessa espectativa de coisas novas, de viver novos sóis e colher coisas boas pra esse novo tempo!

Feliz 2009.

Abção!

Wagner disse...

Gostei muito do blog! Voltarei sempre! Abraços!

Vanessa Lima disse...

Adorei o texto (MARAVILHOSOOOOOO)...


Um feliz 2009 p ti, e q esse ano seja repleto d sucesso, amizade e muito amor...

Bjos...

Felicidades Sempre!

Thiago Araújo disse...

Rapaz, antes de falar qqer coisa sobre o POST deixa eu elogiar o título do BLOG tá?
Sugestivo não?
kkkkkkk
.
De todo jeito tá valendo tamanha criatividade!
Vlw...[e aí agradeço á quem?]Farelo!
Xd

JCD disse...

Sinto a tua falta!
Um abraço...

Related Posts with Thumbnails