sexta-feira, 21 de março de 2008

O surpreendente empadão

Se eu contar quase ninguém acreditará que passei minha quinta-feira toda digitando trabalhos. Detalhe: não é qualquer quinta-feira, mas sim um feriadão que tem início hoje (ao menos para a maioria). Dores nas costas. Sei que tem a ver com posturas incorretas. O dia parecia não muito diferente do rotineiro. Telefone toca. Acertei um compromisso com uma amiga agora à noite. Tudo ok. Hora avançou. A noite descortinou seu cenário sobre o cair da tarde. Em casa, ouço alguém me chamar à porta. Novidade? Lógico que não. Meus vizinhos não me deixam um só segundo. Mal chego, me encontram. É que por aqui criei uma espécie de escritório comunitário. Gosto de chamar “Núcleo de Defesa do Consumidor”, “Núcleo da Cidadania”, essas coisas que advogado inventa. Segunda-feira, à noite, então, atendi o último morador às 23h35min. Eis a razão por que me procuram. Levanto-me da mesa pra ver quem é do lado de fora. Uma vizinha a quem tinha ajudado num contrato imobiliário veio me presentear com um empadão de frango. Mais outro detalhe: ela tinha feito pra mim. Tudo porque nos papos que tivemos à época em que a ajudei (final do ano passado) entramos no tema “culinária”. Daí, me perguntou dos pratos de minha predileção. Um deles foi empadão. Ela não se esqueceu. Surpresa pra mim. Mãos estendidas, recebi o presente. Elogios e beijos em retribuição. Era o mínimo que podia fazer. Ainda não tinha passado por algo semelhante...

Não, não esperem que comentem do meu empadão. Estava delicioso!

5 comentários:

Vovó Anninha disse...

Filhote, que delícia que deve ter ficado este empadão que você ganhou de uma vizinha. Pois é, apesar de não gostar de cozinha, foi uma das coisas que aprendi a fazer e fazia bem. Não sabia que você gostava tanto. Tudo bem, quando eu tiver oportunidade, farei para você, tá?
Um beijo grande meu filhotinho lindo. Madrezita

[Farelos e Sílabas] disse...

(risos)

Ah, mãe! O que posso dizer de tudo isso? Tá, tudo bem, aceitarei com o maior prazer provar os dotes de dona Anna...

(risos)

Sabe, nem eu mesmo imaginava receber aquele empadão. Detalhe que não contei a todos, mas à mãe posso: ela também fez um pra Iraydes e entregou no mesmo dia que o meu.

A autora da façanha culinária foi Edith, uma senhora muito religiosa que mora perto daqui.

Sinceramente, fiquei sem reação. Recusar (hã? Nunca!) seria desfeita de minha parte, portanto, aceitei com os braços abertos (e o estômago também).

Beijos, minha lindona de Beagá!

ladyneide disse...

Ah! Eu também quero!!![rs]
Adooooro empadão de frango, e este parecia delicioso!

Cardo...além de "acontecimentos", vc ainda "ilustra" muiiito bem, rs...Isso não se faz, viu?!

Beijossss!!!

[Farelos e Sílabas] disse...

(risos)

Vamos compartilhar as próximas guloseimas, então! Por ora, às palavras-alimento!

Sinto-me empanturrado com as suas, de tão agradáveis que são ao apetite do pensamento.

Beijos.

ladyneide disse...

Cardo,
você é um fooofo de tão carinhoso!

Adoooro vc!!!
Beijosss!!!

Related Posts with Thumbnails